Planeta Hulk – a saga que aumentou a popularidade do verdão

Publicado: 04/10/2011 por Márcio Alexsandro Pacheco em Artigos, Quadrinhos (Comics)
Tags:, , , , , , , , ,

Planeta Hulk

Antes de falar sobre a série Planeta Hulk (Planet Hulk no original), vamos dar uma recapitulada nas origens do personagem, para situar o leitor que não o conhece bem. O gigante esmeralda mais famoso da Marvel Comics já passou por diversas fases desde a sua criação em 1962 por Stan Lee. Claramente inspirado no clássico da literatura “Dr Jekyll and Mr Hyde” (também conhecido por aqui como O Médico e o Monstro), mostrava a vida do pacato cientista Dr. Bruce Banner que foi atingido por raios gama durante uma experiência militar de uma bomba.

Graças a esse acidente, o Dr. Banner passou a se transformar em um monstro selvagem e poderoso conhecido como Hulk, que despertava toda vez que o Dr. Banner ficava irado e despertava seu lado selvagem e incontrolável (e nada inteligente – que sempre rendia boas piadas quando o Hulk se encontrava com o Homem-Aranha, por exemplo – como esquecer sua famosa frase “Hulk Esmaga” ou “quanto mais furioso, mais forte Hulk fica”). Considerado um dos personagens Marvel mais poderosos das HQs, Hulk teve sua melhor fase nas mãos dos seus criadores, Stan Lee e Jack Kirby. Uma pequena curiosidade, a cor original de Hulk era para ser cinza, cor usada na primeira revista do personagem, mas mudada para verde na seguinte por problemas de impressão da cor cinza na época (que anos mais tarde geraria um bom arco de histórias, usando a versão cinza e um Hulk inteligente).

O Hulk ganhou desenho animado, série de TV, dois filmes, mas nos quadrinhos a coisa não ia muito bem, o personagem nunca foi um campeão de vendas, pelo menos não como os seus “irmãos” Homem-Aranha e X-Men. Depois de Stan Lee, um talentoso roteirista iria reformular a vida de Hulk, explorando melhor o personagem com ótimas histórias. Peter David ganhou reputação nos anos 80 ao criar um arco de histórias para a revista do Homem-Aranha conhecida como “A Morte de Jean DeWolff” (excelente, por sinal). Logo depois ele largou o teioso para trabalhar com o Hulk, uma parceria que durou mais de 10 anos, e que fez o nome de ambos famosos e aclamados pela crítica e leitores.

Mas com a saída de David o título do verdão teve uma queda brusca de qualidade e por consequência de vendas, algo que vinha se arrastando até a pouco tempo, quando então no começo de 2006 a Marvel anunciou uma nova saga com o personagem intitulada Planet Hulk, escrita por Greg Pak (roteirista não muito conhecido, já trabalhou em TV e curte sci-fi – até já escreveu comics da série Battlestar Galactica) e ilustrada pelo filipino Carlo Pagulayan  (e não brasileiro, como vi em alguns sites “conceituados” em quadrinhos por aí) também não muito conhecido.

um Hulk gladiador que irá enfrentar novos perigos em mundos distantes

Planeta Hulk teve seus embriões plantados em “The New Avengers: Illuminati” (que no Brasil foi lançada em uma mini-série em cinco edições), em uma história que mostra o Homem de Ferro tentando formar um grupo de heróis para lidarem com as maiores ameaças à humanidade. E uma dessas ameaças é justamente um furioso Hulk que está lutando contra o Coisa (do Quarteto Fantástico) e acaba matando várias pessoas. Para acabar com a ameaça do Hulk de forma permanente, o Homem de Ferro reúne os Illuminati (um grupo secreto formado por Professor X, Doutor Estrnho, Sr. Fantástico, Namor, Raio Negro e Tony Stark) e armam um plano, mandando o Hulk para um planeta desabitado, onde viverá o resto dos seus dias. Claro que nem todos do grupo aceitaram tal decisão, Namor se opôs rigorosamente, entrando em combate contra Stark e deixando o grupo com um declaração profética: “Banner voltará de onde vocês o enviarem e matará todos vocês! E ele estará certo!”.

Assim um arco de histórias de alta qualidade que há muito tempo não se via foram lançadas na revista tradicional do personagem, provando ser uma das mais importantes na vida do Golias Verde e também sendo um grande sucesso de crítica e vendas. Para explicar a saga, nada melhor que o “pai” da criança:

Planet Hulk mostrará o Hulk completamente fora de seu elemento. Encalhado num mundo distante cujos habitantes são tão poderosos quanto ele. Assim, é possível sobreviver neste planeta hostil e, possivelmente, ter sucesso? Hulk é levado a um mundo selvagem, onde um império corrupto usa um combate sangrento de gladiadores como espetáculo para distrair seus cidadãos, disciplinar seus escravos, e se livrar de seus inimigos. Num mundo em que o poder dita as regras, e o vencedor da arena tem a chance de influenciar milhões, qual será o caminho adotado pelo Hulk? O monstro se tornará um herói? Ou o pior tirano que o universo já conheceu?, comenta Pak.

Surfista Prateado vs Hulk – esse quebra vai ser dos bons!


A saga, lançada entre 2006/2007, mostra Hulk perdido no espaço num exilio interplanetário enfrentando novos desafios, monstros alienígenas, guerras estelares e mais outros elementos de ficção-científica tirados da cabeça de Pak, numa espécie de Star Wars com Hulk sendo Luke Skywalker (calma, calma, isso é só para efeitos de comparação, não vamos ver Hulk empunhando sabres-laser ou usando a Força ^^). Hulk faz alianças com guerreiros alienígenas para enfrentar o grande vilão da história e garantir o futuro do planeta em que se encontra, Sakaar.

Vale lembrar que outro super-herói passou por um arco de histórias semelhantes lá nos anos 80/90. O Super-Homem (ou Superman, como queiram os mais modernos) teve uma de suas melhores fases nos quadrinhos com a saga “Super-Homem: Exilado no Espaço” (esperem para em breve uma matéria sobre esse arco). o Azulão vai embora da Terra e parte para o profundo espaço, virando inclusive um gladiador e enfrentando outras poderosas criaturas.

Planeta Hulk foi seguida por outro excelente arco de histórias batizado de “World War Hulk” (no Brasil traduzido como “Hulk Contra o Mundo”, que inclusive rendeu crossover em outros títulos da Marvel em 2007. Greg Pak permaneceu no comando da batuta, agora com parceria com o genial desenhista John Romita Jr. (famoso com o seu trabalho com o Homem-Aranha). E como Namor previu, um furioso Hulk volta para a Terra com um pequeno exército e sedento por vingança (mas esse arco fica para um próximo post).

Para finalizar, a Lionsgate fez uma adaptação animada baseada em Planeta Hulk, lançada em 2010. A animação possui algumas alterações em relação aos quadrinhos, mas certamente vale uma assistida. Confira o trailer abaixo:

E não deixe de conferir o nosso post sobre a batalha do século: Hulk vs Superman.

“Homenzinhos estão rindo de Hulk – Hulk Esmaga homenzinhos!”
Gostou do artigo? Não esqueça de clicar no botão “Like” abaixo :)
About these ads
comentários
  1. helinux disse:

    considero hulk o herói mais forte da márvel!!!!!!lembro nos anos 80 quando eu vi pela a primeira vez o desenho do hulk!!!!foi no domingo na globo…naquele tempo passava o desenho dos vingadores, namor, capitão américa e thor, todos os domingos de manhã. Não me lembro se era antes do globo rural ou depois….era aquele desenho em que os personagens mexiam a boca e quase não tinha movimentos, era uma hq em movimento …melhor dizer!!!!!com o tempo eles tiraram o desenho e ficou somente passando o homen pássaro, quem não lembra?????clássico!!!!cheguei a ler várias edições do hulk, mas geralmente o homen aranha sempre era mais presente, acho que a cor azul e vermelho para criança chama mais a atenção, não é a toda que teletubs fez sucesso!!!!!!hulk e superman são os mais fortes heróis na minha opinião!!!!então, valeu pela a homenagem ao hulk!!!!!mas homen aranha e batman são os meus preferidos!!!!!

  2. adorei esse arcodo hulk,so não gostei do final,preferia mil vezes que ele ficasse no planeta sakaar e la formasse famlia,poderia tornar os seus irmãos de guerra em generais dele,o planeta com certeza ainda deve ter varios perigos para os seus habitantes e eles os enfrentariam,banner com seu conhecimento avançado em varias areas da ciencia ajudaria a desenvolver a sociedade com tecnologias que diminuiriam doenças e tornariam mais facil o cultivo de todo tipo de alimento,bem como poderia futuramente ajuda-los a desenvolver um programa espacial e assim eles poderiam ter contato com outras especies sendo pacificas ou não e formarem alianças de beneficio mutuo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s